quarta-feira, 29 de novembro de 2023

Síndico e subsíndico do Moda Center entregam reivindicações do Polo ao presidente e ministro Geraldo Alckmin

 


Com atualização às 13h43.

Nesta quarta-feira (29), em Brasília, o síndico e o subsíndico do Moda Center, Tales Nery e Ralph Lagos, respectivamente, se reuniram com o Presidente da República em exercício, e também ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB). A reunião, viabilizada pelo deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE), teve como objetivo apresentar uma pauta de reivindicações de interesse do Polo de Confecções de Pernambuco, assim como apresentar o potencial empreendedor do Moda Center e dos demais centros de compras da região que, juntos, formam uma cadeia produtiva geradora de milhares de empregos.

O encontro aconteceu no gabinete da presidência, sendo também resultado da última missão realizada pelos representantes do Moda Center na capital federal, no último dia 26 de outubro. Os diretores do centro de compras também discutiram com o presidente em exercício a nova problemática enfrentada pelo setor de confecções desde que o Governo Federal instituiu, em 1º de agosto deste ano, o programa ‘Remessa Conforme’, que implementou uma nova política de impostos frente às importações de produtos, principalmente vindos de fabricantes chineses.

No setor confeccionista, as importações abaixo de 50 dólares (pouco mais de 240 reais na cotação atual), se tornaram um gargalo no crescimento, já que o recolhimento de impostos, 17% de ICMS no ato da compra, é irrisório se comparado ao que é cobrado das empresas nacionais no mesmo segmento, que podem oscilar de 20% a 35% recolhidos para os cofres públicos. Na última terça (28), o ministro havia pontuado que o próximo passo será discutir o Remessa Conforme, visando implementar o imposto de importação, atualmente de 60%, também em produtos abaixo dos 50 dólares, mas sem dar prazo de quando isso pode acontecer.

“Foi uma grande oportunidade que tivemos de mostrar para o presidente e ministro de uma pasta tão importante todo o potencial da nossa região. Também pudemos mostrar para ele as nossas problemáticas e reivindicar nossas demandas que, se atendidas, darão um grande passo no desenvolvimento desse grande polo que temos. Nós, como representantes dos condôminos e demais comerciantes, estamos fazendo nosso papel que é mostrar que somos gigantes não só para Pernambuco, mas para todo o Brasil”, destacou Tales Nery.


Confira as reivindicações:

1 – Isonomia tributária para as empresas que fazem parte do Polo de Confecções de Pernambuco; igualando assim às chances de concorrência;

2 – Implantação de uma unidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), com cursos voltados especialmente para a cadeia têxtil e de confecção, qualificando e diminuindo a escassez de mão de obra;

3 – Implantação de uma ação permanente de segurança pública durante os dias de feira nas rodovias federais que dão acesso aos centros de compras desses municípios, diminuindo a criminalidade e aumentando o volume comercial nestas cidades;

4 – Promover, em Santa Cruz do Capibaribe, reuniões com integrantes da Comissão de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. Com isso, o Polo de Confecções do Agreste poderia ser ainda mais conhecido na esfera federal e ter um acesso mais direto as ações, planejamento e recursos que fomentem esse desenvolvimento;

5 – Conclusão das obras de duplicação da BR-104, principal rodovia utilizada pelos clientes que vem realizar negócios nos centros de compras presentes nos três municípios citados, assim como para o escoamento da produção dos artigos de moda e vestuário produzidos nas cidades pernambucanas que compõem esse mesmo Polo;

6 – Implantação de unidades do ‘Sistema S’ em Santa Cruz do Capibaribe, com destaque para uma unidade do Senai (com cursos técnicos voltados a realidade econômica da região), uma unidade do Senac com cursos profissionalizantes e uma unidade do Sebrae, com objetivo de fomentar o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas. Outra unidade desse sistema, que seria muito bem-vinda, é o Sesc, que tem como objetivo proporcionar bem-estar e qualidade de vida aos trabalhadores e seus familiares.

7 - Conclusão da Adutora do Agreste, obra iniciada em 2013, que tem como objetivo beneficiar 68 municípios pernambucanos que enfrentam problemas hídricos; uma população estimada em mais de 2,5 milhões de pessoas atualmente. Recentemente, fora anunciado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), em 3 de agosto deste ano, que a atual intervenção contempla o aumento da oferta de água em apenas oito municípios (Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, São Bento do Una, Tacaimbó, São Caetano e Caruaru), deixando Santa Cruz do Capibaribe e Toritama novamente de fora.

Presidente em exercício Geraldo Alckmin recebe o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Fabio Aragão

 
Na manhã desta quarta-feira (29), o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Fabio Aragão, se reuniu com o presidente em exercício e ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços Geraldo Alckmin para tratar sobre o Polo de Confecções. Na reunião, o gestor falou sobre a importância de melhores condições tributárias e incentivos para as empresas do município. O vice-prefeito Helinho Aragão, o deputado federal Felipe Carreras e o chefe de Gabinete Eliel Antônio e representantes do Moda Center também participaram da reunião. 


Além disso, também foi tratado sobre uma rodada de negócios internacional, através da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). A apex atua para promover produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia.  Também foi solicitado a implantação de uma unidade do Sebrae em Santa Cruz do Capibaribe. 

O prefeito Fábio Aragão falou sobre a importância dessa reunião. “Tivemos o prazer de nos reunir com o presidente em exercício Geraldo Alckmin e falamos sobre a importância da nossa cidade e do Polo de Confecções para economia brasileira. Desde o início me comprometi em levar o nome da nossa cidade para todos os lugares e buscar investimentos para o desenvolvimento econômico de Santa Cruz. Ao lado do deputado Felipe Carreras e do vice-prefeito Helinho Aragão, solicitamos diversas demandas para Santa Cruz e convidamos Geraldo Alckmin para conhecer nossa cidade”, disse. 

Após o pedido do prefeito Fábio Aragão e do deputado federal Felipe Carreras, o presidente em exercício Geraldo Alckmin se comprometeu em visitar Santa Cruz e o Polo de Confecções.

PODCAST PAPO DE EMPREENDEDOR - TEPORADA 3 - EPISÓDIO 18

Entrevista com Hannah Miranda da Secretaria de Políticas para Mulheres de Caruaru.



terça-feira, 28 de novembro de 2023

Santa Cruz do Capibaribe vence na categoria Sustentabilidade do prêmio Band Cidades Excelentes


A prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe recebeu mais um prêmio nesta segunda-feira (27). Na etapa estadual acima de 100 mil habitantes, o município ficou em primeiro lugar na categoria sustentabilidade. Dados são referentes ao período de janeiro a outubro de 2022. 

O Prêmio Cidades Excelentes é realizado pelo Instituto Aquila e o Grupo Bandeirantes de Comunicação, com o objetivo de reconhecer, incentivar, valorizar e disseminar soluções de gestões que sirvam de exemplo no país inteiro.

O prefeito Fábio Aragão falou sobre a sua felicidade em receber mais um prêmio. “Nossa gestão é uma gestão premiada. Santa Cruz do Capibaribe hoje é destaque em nosso Estado e até no Brasil, se forma positiva. Todas essas conquistas são reconhecimentos do trabalho que estamos desenvolvendo. Investimos muito em sustentabilidade, em projetos que pensem no cuidado com o meio ambiente e esse foi o resultado. Pensar em sustentabilidade é pensar no futuro e no cuidado com as futuras gerações. Estou muito feliz”, disse. 



O município concorrerá na etapa nacional com representantes de todos os estados, que contará com evento em Brasília para a premiação das 3 melhores cidades em cada pilar.

Bora Empreender Mulher: governadora Raquel Lyra lança linha de crédito para empreendedoras


As mulheres empreendedoras de Pernambuco poderão receber um suporte para os seus negócios através de uma nova iniciativa lançada pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo de Pernambuco (Sedepe) e da Secretaria da Mulher. Em evento nesta quinta-feira (23), no Recife, a governadora Raquel Lyra lançou o Bora Empreender Mulher, uma modalidade do programa Bora Empreender específica para a população feminina. A iniciativa vai ofertar uma linha de crédito em duas categorias, de até R$ 4 mil e de até R$ 8 mil, por beneficiária, além de oferecer cursos de qualificação. Ao lado da vice-governadora Priscila Krause, a governadora assinou a autorização para o início do programa. O Bora Empreender Mulher pode chegar a liberar até R$ 105 milhões e a estimativa é que sejam realizadas até 35 mil operações de crédito. O cadastro é feito pelo site sedepe.pe.gov.br.

“Pernambuco é um Estado que tem uma força cultural imensa e um potencial extraordinário da sua gente. Mas, historicamente, as mulheres foram deixadas de lado. E agora a gente lança o Bora Empreender Mulher, um programa que alia qualificação empreendedora a microcrédito, permitindo que as mulheres possam alavancar o seu próprio negócio e abrir novas oportunidades de trabalho. É uma chance para a gente ver os lares, especialmente os chefiados por mulheres, se desenvolverem, trazendo mais qualidade de vida para as famílias”, destacou a governadora Raquel Lyra.
O microcrédito será destinado para mulheres que pretendem começar o próprio negócio e para aquelas que desejam melhorar o desempenho de um empreendimento que já possuem. A primeira etapa do cronograma tem início ainda neste mês de novembro. “Nós, da Secretaria da Mulher, contribuímos semanalmente para a melhoria de uma plataforma de ciência de dados que está ajudando o Estado a promover a equidade de gênero. Transversalidade, uso de tecnologia na gestão pública, tudo isso tem sido feito em prol das mulheres de Pernambuco nesse programa e em outras iniciativas”, frisou a secretária da Mulher, Mariana Melo.
O ticket médio oferecido pelo programa será de R$ 3 mil por beneficiária e os financiamentos serão concedidos por meio de recursos próprios da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE). “O programa Bora Empreender já existia, e aí a gente pensou em alguma coisa que pudesse ser mais ampla e bem direcionada. Fizemos um mapeamento com indicadores estatísticos do mercado de trabalho. Feito isso, construímos as linhas de capacitação e identificamos como a gente poderia entrar com a linha de crédito”, registrou a presidente da AGE, Angella Mochel.
Poderão ser beneficiadas todas as empreendedoras formais ou informais do Estado, pessoas físicas e jurídicas, que concluam a trilha de qualificação montada pela Sedepe. O crédito poderá ser liberado de duas formas. Na primeira, de até R$ 4 mil, para empreendedoras informais, com até 10 meses para pagar. Na segunda, de até R$ 8 mil, para Microempreendedora Individual (MEI), Microempresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP) com até 12 meses para quitar o financiamento. Em ambos os casos, haverá análise cadastral e de crédito da beneficiária, sendo obrigatória a apresentação do certificado de conclusão do curso realizado.
Para solicitar o microcrédito por meio do programa, as empreendedoras devem realizar anteriormente os cursos de qualificação que vão gerar a certificação. Essa capacitação será oferecida em parceria com a associação educativa Junior Achievement Pernambuco (JA Pernambuco). Esta primeira etapa, que vai de novembro de 2023 a março de 2024, pretende beneficiar 500 mulheres, divididas em três grupos. Os conteúdos ministrados compreendem conhecimentos em marketing, finanças, vendas, ferramentas gerenciais e direcionamentos para utilização consciente de crédito, entre outros. 
Os Grupos 1 e 2 vão contemplar o total de 400 participantes, que receberão capacitação no formato EAD, com carga horária de 10h distribuídas em quatro aulas para cada turma. Nesta modalidade, haverá oito turmas de 25 pessoas. Já o Grupo 3 será qualificado no formato presencial, em seis encontros com carga horária de 1h30 cada, totalizando nove horas de aula para cada turma. Este grupo será composto por 100 participantes, distribuídos em cinco turmas.
Neste primeiro momento, o cronograma de capacitação será voltado para empreendedoras dos municípios de Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, São Lourenço da Mata, Paulista e Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana, Caruaru, no Agreste, e Petrolina, no Sertão. As referidas cidades estão entre as dez com índices de violência mais elevados em Pernambuco, de acordo com dados da Secretaria de Defesa Social (SDS). Até o final de 2026, o Bora Empreender Mulher deverá oferecer o total de 37 mil vagas de qualificação para mulheres em todo o Estado.
Estiveram presentes no lançamento os secretários estaduais Ana Maraísa (Administração), Hercílio Mamede (Casa Militar), Ana Luiza Ferreira (Meio Ambiente, Sustentabilidade e Fernando de Noronha) e Daniel Coelho (Turismo e Lazer). Também participaram do evento a prefeita de Cumaru, Mariana Medeiros; a vereadora do Recife Michelle Collins; a reitora da Universidade de Pernambuco (UPE), Socorro Cavalcanti; e o superintendente do Sebrae, Murilo Guerra.
Foto: Janaína Pepeu/Secom